Sábado, 24 de Novembro de 2018

ADORÁVEL MUNDO NOVO

 

Adorável mundo novo.jpg

ADORÁVEL MUNDO NOVO

 

Que triste e miserável, mundo este!...
Falta de dignidade e numa transversal,
Seja qual for o poder, ou o grupo social,
Sendo tudo massa da mesma betoneira,
Misturadora ferrugenta e a tantas igual,
Que vai rodando, ruidosa e tão parcial...
Que corrosiva situação tal, devastadora,
Vivendo na mais devassa, enganadora,
Promiscuidade e consciência demente.
Em minha revolta, nesta minha asfixia,
Tento entender esta fecunda ataraxia,
A lacuna de líderes e se ainda existem,
Pois que tais candidatos logo desistem,
Não querendo ser parte dos farsantes,
Políticos dos mais variados quadrantes
E as triviais personagens que resistem,
Adicionadas como pessoas não gratas,
À cor do lápis azul de cabeças ingratas,
Subservientes intelectuais e parasitas,
Que pouco mais fazem que polir botas
Àqueles que os aconchegam e benzem...
São benzeduras diárias, ornamentadas
E paralisantes de individuais pensares,
Provocantes de choros e a tais esgares
E que me leva a pensar se sou palhaço,
Ou simples molde de cera, sem espaço.
Que miserável e adorável mundo novo,
Em que o nobre come a mente do povo...
Não florescem novidades, mas enganos,
Cada dia que passa e ao longo dos anos,
Emergindo os corruptos e qual vigarista,
Como cogumelos, por prado verdejante,
Envenenando o mais descuidado viajante,
Iludido nas belas cores dum fungo artista...
Mas queremos crer ser este o tal paraíso,
A que um novo despertar não é preciso...
Pobre mundo, a quem a Natureza o deu!
... Um tal herdeiro, que nunca o mereceu!
Neste ruidoso abrir e suave cerrar portas,
Vamos vivendo o conforto da pasmaceira...

 

( Manuel Nunes Francisco ©® )
( francisfotoPROfimagens )
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de Agosto - Código do Autor. O autor autoriza a partilha deste texto e/ou excertos do mesmo, assim como a imagem inédita, se existente, desde que mantidos nos seus formatos originais e obrigatoriamente mencionada a autoria da obra intelectual.

sinto-me:
tags:

publicado por francisfoto às 21:51
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 6 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. SOCIEDADE DE INDOLENTES.....

. CIDADÃO EXEMPLAR...

. LÍNGUA E ARMAS AFIADAS

. SEMEANDO NO AGRESTE...

. INFINDÁVEIS QUESTÕES...

. MERAS SUPOSIÇÕES!...

. ODEIO TANTO PAU-MANDADO!...

. EMOÇÃO E A RAZÃO...

. SOU UM LOUCO NOS ANOS...

. ABRIRAM-SE AS PRISÕES...

.arquivos

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub